segunda-feira, 9 de junho de 2014

Forças da natureza contra a corrupção

O que a corrupção, a poluição dos rios urbanos e os já não tão recentes ataques de tubarões aos banhistas em Recife tem em comum? - Tudo.

Vamos começar pelos tubarões, antes da construção do porto de Suape não se tinha registro desses ataques nas águas do Recife, dessa forma o mais lógico seria botar a culpa na situação criada pela chegada do porto e seus impactos ambientais, mas isso não parece ser o fator determinante.


read this article in English

No documentário "Rebelião de Tubarões", apresentado no Discovery Channel, Lawrence Wahba investiga os ataques e identifica a espécie culpada, os Tubarões Cabeça Chata (Carcharhinus leucas). Wabba mergulha com esses tubarões em Cuba e esses ficam extremamente calmos, o biólogo se surpreende com a pacificidade dos bichos de Cuba.


Os Carcharhinus leucas tem um padrão de alimentação bastante passivo, eles buscam seus alimentos que surgem em abundancia nos recifes de corais e dificilmente gastam energia em ataques para se alimentarem. Isso parece ser contraditório com o que acontece no Recife, pois devorar homens requer um grande emprego de energia no ataque.


Porque então os Tubarões atacam os banhistas?


No mesmo documentário Wabba repara que as praias de Cuba, com águas claras tem grande abundância de peixes pequenos, carcaças e outros alimentos passivos para os tubarões. Já no Recife, a poluição despejada nas praias através dos poluídos rios, tornou as águas turvas, e dizimou muito a presença de peixes e outros alimentos passivos para os Carcharhinus leucas. A escassez desse alimento fez com que o animal saísse de sua zona de conforto para atacar os banhistas. Essa passou a ser a única opção.


Leucas Swimming "Tubarão Cabeça Chata" em águas poluídas de Recife - Brasil
Poluir os rios das grandes cidades é sem duvida a pratica menos inteligente que a administração publica e a iniciativa privada podem fazer. Pode-se dizer que quem o faz, não difere de alguém que defeca na porta de sua própria casa.

Pior ainda, ao comprometer a já escassa reserva de água doce no planeta, o homem cria a ele mesmo o problema adicional da falta de água e compromete a geração de energia hidroelétrica (vide o problema dos paulistanos com crise no sistema Cantareira).

Porque então continuamos a cometer esse erro tão crasso?

Simplesmente porque investir dinheiro publico em saneamento básico não da voto. Some-se a isso a corrupção em todos os níveis de administração que compromete essas obras que custam muito caro e demoram demais para serem concluídas. A quantidade de doenças causadas devido a esta falta de saneamento básico é enorme e acaba afetando a educação, pois crianças mais doentes faltam às aulas.

A criança com déficit de educação se transforma no adulto com deficiência de percepção ambiental, e esse o ciclo tende a continuar até que algo mais dramático ocorra.

É uma pena que grande parte dos políticos não peguem onda em Recife, pois o ataque de tubarão a um deles seria a melhor forma de fechar esse ciclo, e quem sabe a comoção levaria a uma revisão em seus conceitos, e ao fim do péssimo habito brasileiro de poluir os rios de quase todos os nossos centros urbanos.


Os Heróis Bruzundanga , n. 2 - o herói brasileiro 'Assum Preto', um sensível e violento 'cangaceiro', cansado de ser enganado, pega um político corrupto pelo colarinho e decide fazer justiça com as próprias mãos.
Enquanto uma besta brasileira não nos vinga dessa classe tão desgastada (políticos corruptos), o personagem Assum Preto, o cangaceiro sensível e violento da saga Heróis da Bruzundanga parece ser nossa única opção -Rsrs.

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Revista de Antropofagia - Edição Atual

As vésperas da copa, quando o sentimento de orgulho pelo nosso país conflita com a dor de ver nossas instituições mal administradas, o povo faz das manifestações suas melhores ferramentas.

Nesse intuito AME O BRASIL decide fazer a manifestação reescrevendo o...

MANIFESTO ANTROPOFAGICO

Perguntei a um político o que fazer com o dinheiro publico. Ele me respondeu que esse dinheiro deveria ser usado para pagar seus altos salários e suas mordomias. Comi-o.

E quanto aos Exmos. senhores Políticos ‘Mamungára’*

 ‘Xe moaîu-marangatu, Xe moyrô-etê-katû-abo, aipo t-ekó-pysasu’**

Você se acha ‘ikirimáua’***, mas é um idiota,

Quando os comemos, percebemos que é contrário à nossa dignidade de homem obedecer a leis injustas. Quando os comemos, percebemos que nenhuma tirania pode escravizar-nos.

Nunca fomos catequizados. Fizemos foi Carnaval. O índio vestido de senador do Império.

A favor do Cacique Juruna, que vestido com a roupa do homem, fez valer sua palavra sobre a dos Exmos. senhores Políticos ‘Mamungára’

Alem de ser escravo de sua própria corrupção, o dinheiro desviado que enche sua cueca é a mesma verba que falta na conservação de seu tumulo, deixa pobre seu filho e seu neto e por fim, amaldiçoa sua imagem no futuro que virá.

Mas nunca admitimos o nascimento da lógica entre nós, a sabedoria é fenômeno recente entre os homes – anos levarão para que dominemos a inteligência como uma onça domina seu instinto.

Se Deus é a consciência do Universo Incriado, Guaraci é a mãe dos viventes. Jaci é a mãe dos vegetais.

Não tivemos especulação. Mas tínhamos adivinhação. Tínhamos Política que é a ciência da distribuição. Haveremos de ter um sistema social-planetário de pós-escassez.

Só a Antropofagia nos une. Socialmente. Economicamente. Filosoficamente.

Tupi, or not tupi that is the question.

Revolução Caraíba. Maior que a Revolução Francesa.

Contra Anchieta cantando as onze mil virgens do céu, na terra de Iracema, – o patriarca João Ramalho fundador de São Paulo.

A nossa independência ainda não foi proclamada. Frape típica de João Alves questionado numa CPI, em 1993, sobre o seu incrível enriquecimento: - “Fácil. Ganhei tudo na loteria. Ganhei 123 vezes nos últimos dois anos”. Devoremos essa dinastia. É preciso fazer a digestão de tais exemplos para cagar o homem de bem e a politica dos justos

Digestão que cria a ordem dos Abarebêbê**** — Santos=Dumont, digno homem que nos deu as asas e por elas nada pediu em troca.

Que perdeu a razão por grande amor que teve por Pindorama, pelo mau uso dos pássaros em guerra e pela valorização da dignidade do ser.

Contra a realidade social, vestida e opressora – a realidade sem complexos, sem loucura, sem prostituições e sem penitenciárias do matriarcado de Pindorama.

#AMEOBRASIL a serviço de OSWALD DE ANDRADE Em Piratininga Ano 460 da Deglutição do Bispo Sardinha." (a essa data Oswald de Andrade alude ironicamente a um episódio da história do Brasil, no qual o naufrágio do navio em que viajava um bispo português, o levasse a ser devorado por índios antropófagos.

* - ‘corrupto’ em Tupi antigo
** - ‘Importuna bem, me deixa muito irado, essa nova lei’ em Tupi antigo
*** - ‘esperto’ em Tupi antigo
**** - Em tupi antigo o homem distinto que voa - o padre voador


Sem a menor intenção de igualar Oswald de Andrade em sua Revista de Antropofagia, Ano 1, No. 1, maio de 1928.